Galeria de Fotos

1s portal trasp

1s licitação

1s contr cheq

1s public

1s e sic

PROPAZ em Salinópolis

A Prefeitura Municipal realizou o projeto "MINHA MÃE MEU TESOURO"

Inauguração USF São Tomé

Inauguração USF São Tomé 07

Inauguração Quadra de Esportes de alto padrão.

Inauguração da Escola Maçariquinho

Inauguração escola maçariquinho 09

Ponto Turístico Salinópolis

ATRAÇÕES TURÍSTICAS EM SALINÓPOLIS PARÁ

 

  Salinópolis no estado do Pará é uma cidade famosa por seus rios e praias de água doce, Salinas é à entrada da “Amazônia Atlântica”, um mix de mangue com a beleza natural das praias oceânicas.
  O povoado de Salinópolis foi criada quando o Governo do Capitão-General André Vital de Negreiros, ordenou ao capitão-mor do Pará Feliciano Correa, em 1656, que construísse uma atalaia para que se pudesse avistar os navios que se aproximavam da costa.
  Contudo, a fundação da cidade é atribuída a Francisco Gonçalves Ribeiro, que com excelente poder administrativo conseguiu auxilio financeiro do Governador para construir uma igreja e manteve as despesas do vigário do povoado.
  Também chamada de Salinas, a cidade tem vários pontos turísticos, como as praias desertas na Vila de Cuiarana, o Lago da Coca-Cola, a Orla do Maçarico, a fonte de água mineral de Caranã, igarapés e dunas de areia. Por causa de suas inúmeras praias, Salinópolis, é o paraíso para os amantes do surfe e da pratica de esportes aquáticos.
  A praia de Atalaia é a mais movimentada de Salinas. Localizada a 13km da cidade, ela tem águas limpas e cristalinas, areias finas, dunas e pequenos lagos.
  Vizinha a Atalaia está à praia do Farol Velho, juntas elas se estendem por cerca de 20 quilômetros de extensão.
  Atalaia, Itaranajá e Do Buraco são as principais ilhas da região, onde as praias, rios, lagos, igarapés e a flora e fauna típicos da Amazônia dão um verdadeiro espetáculo.

Salinópolis 1 600x391

 

 

 

guaras salinas para

 

Ilhas

 As ilhas ao redor de Salinas são uma opção de passeio.

Nesses lugares, o destaque fica por conta de paisagens exuberantes e intocadas, da rica fauna e flora, além da tranquilidade que oferecem. As ilhas mais próximas abrigam a Praia Marieta (Ilha do Marco) e a Praia de Maria Baixinha (Ilha de Itaranajá). Uma outra alternativa é a Ilha do Pilão, com praias praticamente desertas.

 As ilhas servem de berçário para o guará, uma ave cuja plumagem apresenta uma tonalidade vermelha muito forte. Um verdadeiro encanto aos olhos! Para chegar às ilhas é preciso pegar um barco no vilarejo de Cuiarana ou no centro de Salinas.



farol de salinopolis para

 

Faróis

 Os faróis de Salinas são um importante ponto histórico.

 Numa costa aonde os bancos de areia tornam a navegação arriscada, surgia o Farol de Salinópolis. Em meados do século XIX, foi erguido em um morro na Praia do Farol Velho. Com a erosão do morro, a torre foi destruída. Um segundo farol foi colocado no mesmo local e também sucumbiu. Desta vez, um terceiro (e atual) foi erguido no centro da cidade.

 Ao visitar a praia você encontra apenas as ruínas dos antigos faróis, que revelam uma parte da história da região. O Farol de Salinópolis é uma das únicas torres que ainda utiliza o sistema Mitchell no Brasil.

 

 

 

 

fonte do carana salinas para

 

Fonte do Caranã

A Fonte do Caranã é uma tranquila área verde.

Nessa importante área de conservação, você encontra inúmeras espécies de árvores e plantas nativas. Uma caminhada pelo bosque proporciona um agradável contato com a natureza. No local, costumam acontecer manifestações da cultura popular como o carimbó.

O espaço ainda abriga uma fonte de água mineral (água fresca, doce e gratuita) bastante apreciada por moradores, que a buscam com certa frequência, e turistas. Conta a lenda, que uma sapa (que seria a "mãe do rio") protege a fonte, sendo preciso pedir licença antes de retirar a água.

 

 

 

praia do macarico salinas para

 

Praias

As praias são o principal atrativo de Salinas.

 A Praia do Atalaia é a mais concorrida da cidade. Além de seu mar ser propício para a prática do surf e windsurf, suas dunas branquinhas são perfeitas para quem quer praticar o sandboard. Lá a tradição é rolar duna abaixo e cair num lago de águas doces e escuras conhecido como Lago da Coca-Cola.

 Já a Praia do Maçarico oferece um extenso calçadão e uma orla repleta de bares e restaurantes. Agora, se você prefere um lugar mais isolado, a alternativa é visitar o vilarejo de Cuiarana e as ilhas ao redor. Outras dicas de praias são a do Farol Velho e da Corvina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONCURSO PÚBLICO AGENTE DE TRÂNSITO

Aviso de Edital

A Prefeitura Municipal de Salinópolis comunica a abertura das inscrições ao concurso Público destinado ao preenchimento de vagas a cargos de nível médio de Agente de Trânsito, da Prefeitura Municipal de Salinópolis, para atuação na área rural e urbana do município. A taxa de inscrição será no valor de R$ 60,00 (sessenta reais). O candidato poderá realizar sua inscrição na modalidade online (via Internet) no site da FADESP no período de 11/08/2017 a 11/09/2017. As normas do concurso Público, os números de vagas, a síntese das atividades, o nível de escolaridade exigida, os requisitos para investidura no cargo, bem como a salário base, constam no edital n° 001/2017/PMS e seus anexos, que estão fixados no quadro de avisos da Prefeitura Municipal de Salinópolis, assim como, no site: www.portalfadesp.org.br (Instituição realizadora do Concurso) e no site da Prefeitura de Salinópolis www.salinopolis.pa.gov.br.

Salinópolis-PA, 11 de agosto de 2017.

Paulo Henrique da Silva Gomes

Prefeito Municipal de Salinópolis

BAIXE O EDITAL ABAIXO:

EDITAL

Campanha IPTU

iptuprainha 01 0

A Prefeitura Municipal de Salinópolis trabalhando pelo povo.

2ª via clica aqui.

tttttttttttttttttttttttttttt

ass

Audiência Pública, sobre o plano plurianual – PPA 2018/2021

Convite

  A Prefeitura Municipal de Salinópolis, convida a população em geral,a participar,
no dia 21/06/2017 às 08:00 horas, na Câmara Municipal de Salinópolis, da audiência
pública, sobre o plano plurianual – PPA 2018/2021

Agradecemos a presença de todos.

A Cidade

Salinópolis

logo-municipioSalinópolis (nome oficial do município), também conhecida como Salinas é um município brasileiro do estado do Pará. Sua população, de acordo com o IBGE/2010 é de 37 430 habitantes. Localiza-se a uma latitude 00º36'49" sul e a uma longitude 47º21'22" oeste, estando a uma altitude de 21 metros, distante cerca de 220 km da capital do estado, Belém. Sua economia gira em torna do turismo e da pesca. É o balneário preferido dos belenenses, que no mês de julho lotam a cidade.
As praias possuem areia fina e branca, com águas de uma tonalidade verde-acinzentada, devido aos sedimentos carregados pelo rio Amazonas. A praia do Atalaia (a mais popular) é aberta a circulação de carros. A variação de maré é muito grande, muitos carros são pegos desprevenidos quando a maré sobe. A paisagem é formada por praias, rios, furos, igarapés, mangues e dunas, no meio das quais se encontra o "lago da coca-cola", que tem esse nome por suas águas doces, escuras e geladas.

Antes da separação do Maranhão e do Pará, em 1774, Salinas pertencia a Capitânia do Caeté, criada pelo Decreto Lei de 25 de fevereiro de 1652. Esta Capitânia começava no rio Gurupi e se estendia 50 léguas de costa até o Guamá. (Relatório do Ouvidor do Maranhão bacharel João Antônio da Cruz Diniz, em 1751)

Dois elementos contribuíram na fundação da cidade: A fabrica de sal e a praticagem na Ilha do Atalaia.

Em 1645 os jesuítas ensaiaram um princípio de localização, mas o fundador oficial da povoação foi André Vidal de Negreiro, que em 1656 reuniu alguns práticos e suas famílias em um pequeno povoado, localizado na Ilha do Atalaia no alto de um barranco de uns 20 metros de altura, de onde sinalizavam para as embarcações da proximidade dos recifes.

Segunda denominação do município, dada durante o governo do Capitão Geral do Maranhão André Vidal de Negreiro que administrava o Pará em 1655. Durante seu governo, foi enviado a este município o Capitão-Mor do Pará Feliciano Corrêa, com a função de colocar canhões, cujos disparos sinalização as embarcações que navegavam pela costa da proximidade dos recifes (na época eram usadas fogueiras para este fim, mas o então Capital Geral as julgou pouco eficientes e mandou substituí-las). O local escolhido para ser colocado a canhão foi uma ilha, que era a ponta mais saliente da costa, hoje Ilha do Atalaia, nome dado justamente por ter sido escolhida como local para se “vigiar” esta aproximação, evitando que ocorressem acidentes (Atalaia, s. Vigia; sentinela). Como os práticos que executavam este trabalho eram destacados a tal função deu-se origem ao nome Destacado.

Os primeiros a exercerem a função de práticos neste município foram os índios, guiando as embarcações que faziam a rota Salinas/Belém e Salinas/São Luis. Eram profundos conhecedores dos rios, furos e enseadas desta região. Com a chegada dos portugueses foram promovidos a função de pilotos.

Denominação dada ao município devido a existência de uma pequena salina, fábrica de extração de sal da água do mar, durante o período colonial. Administrada pelos jesuítas que utilizavam principalmente a mão-de-obra indígena. O sal era muito usado para conservação do peixe com os quais se abasteciam durante a piracema.

Este nome foi consolidado pelo Capitão General José de Nápoles Teles de Menezes em 1781, que elevou Salinas a categoria de Freguesia, sob o padroado de Nossa Senhora do Socorro de Salinas. Esta freguesia tendia ao desaparecimento não fosse o empenho do prático Francisco Gonçalves Ribeiro, que com muita luta e enfrentando grandes dificuldades, que já não aguentando fazer nada sozinho foi a presença do então Governador Francisco de Souza Coutinho em 1793, pedir auxilio para a construção de uma igreja. Solicitação esta que foi aceita pelo Governador e em dois anos as obras da paróquia estavam concluídas. O mesmo Francisco Ribeiro dotou a Igreja de alfaias e conseguiu a vinda do Bispo D. Manoel de Almeida Carvalho para dar a bênção a Igreja.

Em 1920, foi criado um projeto para mudar o nome deste município. O nome para com o qual seria rebatizado era Atlândida, mas o mesmo não correspondia à industria salineira que no passado deu o nome de Salinas ao mesmo. Pela falta de insistência, falta de decreto e o desinteresse do povo a mudança em jogo, em 1930 foi extinto o município e seu território foi anexado ao município de Maracanã, até junho de 1933 quando foi restabelecido.

Como "Salinas" era o nome dado a industria de extração de sal e esta prática não era comum apenas ao nosso município, existiam várias Salinas no Estado. Em 30 de Dezembro de 1937, o Decreto Estadual n.º 4.505, mudou novamente o nome do município para "Salinópolis", usado até hoje.

Em 1966, através da Lei n.º 3.798 da Assembleia Legislativa do Estado e sancionada pelo então Governador Coronel Alacid da Silva Nunes, a cidade foi transformada em Estância Hidromineral de Salinópolis. A instalação oficial ocorreu em 11 de fevereiro de 1967.

Quando na qualidade de Estância, os prefeitos eram nomeados pelo Governador, sendo que o primeiro Prefeito nomeado foi Luiz de Souza Bentes.

Política

Salinópolis permaneceu como estância hidromineral até o dia 29 de janeiro de 1985 quando, por força de decreto presidencial, foram extintas as chamadas "Áreas de Segurança Nacional", e readquiriu sua autonomia político-administrativa, podendo, a partir daquela data, eleger seus representantes através do voto direto de seus munícipes.

Em 15 de novembro de 1985, foi eleito prefeito do município o senhor Izidoro Pinheiro de Barros Filho, que disputou contra Raimundo Emir Botelho d´Oliveira.

Já em 2004 pela primeira vez na história do município acontece uma reeleição para o cargo de prefeito, Raimundo Paulo dos Santos Gomes (Di Gomes) vence seu adversário, Rui Carneiro com a diferença de 1120 votos.

Eleições 2012

Prefeito - Paulo Henrique Gomes

Imagens:

posto-salinopolis salinas-mercado-municipalsalinopolis-farol igreja salinopolis-farol camara-municipal salinopolis praia